1. Diseño y Comunicación >
  2. Publicaciones DC >
  3. Actas de Diseño Nº4 >
  4. Design e responsabilidade social

Design e responsabilidade social

Paranhos Nascimento, Thaís

Actas de Diseño Nº4

Actas de Diseño Nº4

ISSN: 1850-2032

II Encuentro Latinoamericano de Diseño "Diseño en Palermo" Comunicaciones Académicas. Julio y Agosto 2007, Buenos Aires, Argentina

Año II, Vol. 4, Marzo 2008, Buenos Aires, Argentina. | 257 páginas

descargar PDF ver índice de la publicación

Ver todos los libros de la publicación

compartir en Facebook


Licencia Creative Commons Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional

A realização plena da cidadania implica tanto na luta pela conquista de direitos quanto na adaptação dos múltiplos or-ganismos da sociedade para a sua viabilização. Neste sentido, o Design Social tem o importante papel de agente facilitador da co

Nas últimas décadas empresas e instituições de diferentes segmentos tornaram-se mais atentas as questões sociais no sentido de que se ficaram mais conscientes quanto a sua responsabilidade perante não apenas seus funcionários e familiares, mas a sociedade como um todo. Dos avanços nessa área, destaca-se a compreensão de que a sociedade é um organismo múltiplo e vivo, pulsante de criatividade e carente de alternativas que viabilizem a realização de sues direitos adquiridos.

Nas basta mais à conquista de direitos sociais e trabalhistas.

A sociedade espera hoje, ações de alcancem outras ordens na realização da cidadania, cobra a valorização dos potenciais criativos dos indivíduos, atenção efetiva na área da educação formal e informal, dos desenvolvimentos artísticos, esportivos e culturais de diferentes grupos que compõem o corpo de uma sociedade. Ou seja, reivindica atenção ao entorno dos que atuam num determinando organismo institucional e exige o desenvolvimento da consciência de que a conquista de resultados está diretamente ligada às relações sociais que conformam o entorno dos que operam esses resultados.

Com isso, empresas privadas e públicas, organizações não governamentais, instituições filantrópicas, fundações, pequenas organizações e grupos informais e, principalmente, os múltiplos agentes na área educação como escolas, universidades e instituições de apoio à pesquisa, cada vez mais investem em parceiras e desenvolvimento de projetos na área social. Como conseqüência, desenha-se novos nichos no mercado de trabalho e novas possibilidades de intervenção nos mecanismos de produção. Atuar nesses novos segmentos do setor público e privado, que tratam das parcerias com o terceiro setor, é estar antenado com as novas tendências de conformação da sociedade industrial pós-moderna, sobretudo no que diz respeito ao Desenho Industrial.

O caráter multidisciplinar do Design Social permite ao designer lançar mão de diferentes especificidades do Desenho Industrial para a elaboração de projetos que visem atender e adaptar, de forma inclusiva, os mais variados recursos e práticas da sociedade. O objetivo geral é sempre o de atender aos mais específicos grupos da sociedade, desde que estes necessitem de uma intervenção efetiva para que possam gozar plenamente de sues direitos enquanto cidadãos. No Brasil, tal qual em outras partes do mundo, têm-se inúmeros exemplos bens sucedidos de projetos implementados por empresas e instituições que já estão sensíveis às necessidades da inclusão social.

Logo, é chegada a hora de se refletir academicamente sobre esta nova tendência de mercado na qual o Desenho Industrial deve atuar de forma singular.

Esta conferencia fue dictada por Thaís Paranhos Nascimento (UGF - Universidade Gama Filho. Brasil) el jueves 2 de agosto en el 2º Encuentro Latinoamericano de Diseño 2007, Facultad de Diseño y Comunicación, Universidad de Palermo, Buenos Aires, Argentina.


Design e responsabilidade social fue publicado de la página 123 a página124 en Actas de Diseño Nº4

ver detalle e índice del libro