1. Diseño y Comunicación >
  2. Publicaciones DC >
  3. Actas de Diseño Nº1 >
  4. Artesanato de rendas na moda: Design e Tecnoarte

Artesanato de rendas na moda: Design e Tecnoarte

Farias Medeiros, Maria de Jesus

Actas de Diseño Nº1

Actas de Diseño Nº1

ISSN: 1850-2032

I Encuentro Latinoamericano de Diseño "Diseño en Palermo" Comunicaciones Académicas, Agosto 2006, Buenos Aires, Argentina

Año I, Vol. 1, Agosto 2006, Buenos Aires, Argentina. | 265 páginas

descargar PDF ver índice de la publicación

Ver todos los libros de la publicación

compartir en Facebook


Licencia Creative Commons Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional

O estudo refere-se a pesquisa sobre o artesanato de rendas e sua interferência na moda do vestuário, aplicativo inovador que agrega valor e diferencia o segmento fashion contemporâneo. Integra a moda do vestuário ao estilo had-made, forma diferenciada para compor a tecnomoda e tecnoarte na produção de peças, envolvendo os elementos do design para a criação e o desenvolvimento do produto de moda. É uma abordagem cultural amparada na interface antropológica e sociológica, voltado para os vieses da história social, cultural, econômica desenvolvida na prática artesanal agregado ao design de moda.Trata da investigação local, sobre o artesanato de rendas de bilros, atividade trabalhada por mulheres artesãs do município de Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza-Ceará. Analisa sobre as motivações, sentimentos e o resgate do ofício da “arte de fazer” a produção do labor artesanal, da tradição e cultura de uma arte possível de gerar ocupação, trabalho e renda, para a sobrevivência e sustentabilidade familiar.

Os resultados das análises revelam os aspectos socioculturais com destaque para o fazer artístico onde os elementos criativos do design de rendas, são a marca da arte na habilidade do “saber fazer” a tecedura cultural e tradicional elaborados na feitura do produto de moda.

Introdução O artesanato representa uma fonte inesgotável pela tradição cultural e envolve aspectos nas relações socioculturais, artísticas e econômicas.

No Ceará o artesanato de rendas é uma tipologia tradicional da arte popular transmitida pelos nossos colonizadores a partir do século XVI, quando aqui vieram ocupar nosso espaço territorial. Ao longo da história esta arte foi transmitida de geração para geração, constituindo uma identidade cultural dos fazeres artesanais da nossa cultura. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, a atividade do artesanato representa um “cenário preponderante na ocupação e geração de renda para mais de 8,5 milhões de pessoas”. Dados do Banco do Nordeste apontam 3,3 milhões de pessoas inseridas na atividade somente na região Nordeste Brasileira, onde o quantitativo de artesãos representa um contingente significativo na produção artesanal. O artesanato de rendas tornou-se valorizado nos segmentos de moda, pela sutileza de detalhes onde diversas marcas (grifes) famosas exibem em suas coleções a renda como um artigo de luxo. Assim a moda do vestuário contemporâneo tem ofertado aspectos diferenciados com a produção had made (feito à mão) como valor agregado, denotando exclusividade ao produto.

Neste contexto o artesanato de rendas de bilro cearense possui nitidamente a conotação simbólica material, revelado no processo etnográfico no tempo e no espaço e como arte aplicada, possui expressão decorativa por tradição.

Artesanato e design Fleury (2002) exalta a renda trabalhada de forma artesanal no Ceará com particularidade sobre a “arte de fazer rendas”, identificada por renda de bilros, renda da terra, renda de almofada, renda do Ceará, formando uma identidade da expressão artística e cultural local.

Como atividade popular o artesanato de renda incorporou os valores permeados no imaginário social.

O design torna-se uma ferramenta importante para tornar produtos mais atrativos composto por técnicas apropriadas para melhorar a funcionalidade e a estética.

Assim o design torna-se um recurso indispensável para se criar, inovar e agregar valor ao produto de moda.

Jones (2004) explica os princípios do design um misto de elementos conhecidos para embelezar e combinar produtos variados. Entende-se por princípios de design, técnicas que dão forma e conteúdo na elaboração do objeto, onde a composição visual e gráfica se forma através de técnicas aplicadas de elementos de “repetição, ritmo, gradação, contraste, harmonia, equilíbrio e proporção”. Para os produtos de moda do vestuário, onde o artesanato de rendas corresponde ao nosso objeto discursivo, há que se considerar tais referências para atualização e modernização do artesanato.

Considerando o artesanato de rendas, compreende-se a composição visual pelo design têxtil na sua superfície.

Para Rubim (2004) o design nunca será apenas uma característica visual, mas sim um conceito. Neste aspecto o conceito representado através de pesquisas de tendências do mercado, trata da busca de dados concretos de informações para comunicar a linguagem de um determinado produto. Portanto os valores conceituais agregam essência da representação gráfica, visual para compreender e sentir o efeito do design de superfície têxtil, justificado pelos novos recursos da tecnologia. Na perspectiva de Barroso (2002) a tecnologia oferece novas ferramentas, possível de melhorara o desempenho da atividade produtiva, por facilitar as tarefas, porém não muda o modo de pensar do artesão ou do artista.

No Ceará os fazeres da renda tem por tradição a feitura manual, desenvolvida sobre uma base (almofada) com bilros, matéria-prima (meadas de linhas) e principalmente o papelão (pique), alfinetes (espinhos), onde se forma o desenho para dá forma à renda. Ofício desenvolvido por mulheres artesãs é uma prática coletiva das mulheres rendeiras que estão inovando na arte, aprendendo e fazendo novos artigos, apropriando-se dos elementos do design, como forma de inovar a produção artística na feitura do artesanato, promovendo a tecnoarte e a tecnomoda.

Diante das referências afirma-se o artesanato de rendas de bilro uma atividade onde a expressão cultural está associada às características artísticas e econômicas inserida no produto de moda.


Artesanato de rendas na moda: Design e Tecnoarte fue publicado de la página 169 a página170 en Actas de Diseño Nº1

ver detalle e índice del libro