1. Diseño y Comunicación >
  2. Publicaciones DC >
  3. Actas de Diseño Nº1 >
  4. Caminhando pelas ruas do beco, para democrático encontro com a moda

Caminhando pelas ruas do beco, para democrático encontro com a moda

Barreto Matos, Adriana Leiria; De Brito Mota, Maria Dolores

Actas de Diseño Nº1

Actas de Diseño Nº1

ISSN: 1850-2032

I Encuentro Latinoamericano de Diseño "Diseño en Palermo" Comunicaciones Académicas, Agosto 2006, Buenos Aires, Argentina

Año I, Vol. 1, Agosto 2006, Buenos Aires, Argentina. | 265 páginas

descargar PDF ver índice de la publicación

Ver todos los libros de la publicación

compartir en Facebook


Licencia Creative Commons Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional

Introdução

Há vários anos o Beco da Poeira, como é conhecido o mercado popular localizado no Centro de Fortaleza, tem se destacado na economia da cidade. Comercializando principalmente peças do vestuário e acessórios, o lugar tornou-se opção para o público de baixa renda, oferecendo uma vasta gama de produtos a preços módicos.

Sua origem remonta à década de 80, quando o Centro de Fortaleza, especialmente a praça José de Alencar, era ocupada por um grande número de comerciantes ambulantes espalhados sem um mínimo de organização e planejamento. Essa ocupação ilegal do espaço público da Praça José de Alencar, tornou-se nociva à população e aos próprios comerciantes, tendo em vista o agravamento de questões como segurança, limpeza e ilegalidade daquele comércio informal. Desta forma, os conflitos entre ambulantes e autoridades locais tornaram-se freqüentes.

O comércio ambulante vem de outras épocas e localizações de nossa cidade e a vocação do povo cearense para o comércio se expressa através do tempo. Tendo em vista nossas condições climáticas que criam longos e penosos intervalos de seca, o comércio tornou-se opção econômica natural, utilizando-se da simpatia, hospitalidade e habilidade interpessoal de nossa gente. O comércio popular é o retrato do povo. O reflexo verdadeiro de sua vida, das dificuldades diárias, da labuta pelo sustento. Não obstante aos anos de experiência comercial, foram acrescentados como tempero, a criatividade e a versatilidade, fazendo-o despontar como um expressivo centro confeccionista do país.

Durante algum tempo foi considerado segundo pólo de moda do Brasil superando estados como Rio de Janeiro e Minas Gerais. Hoje se sabe que esse status já foi superado, entretanto o registro do talento cearense para o setor prevalece. Natural então que a confecção continue sendo um vantajoso filão, mesmo para os comerciantes informais. Além da vocação local para o artesanato e o vestuário, a demanda interna de consumo por esse tipo de produto justifica também a produção do setor.

A iniciativa do Beco da Poeira tornou-se um inusitado exemplo de varejo de moda informal atingindo principalmente as camadas mais populares. No entanto, sua fama espalhou-se até pelos estados vizinhos atraindo o interesse e a curiosidade de públicos diversos.

Atualmente não são apenas realizadas vendas no varejo, mas também no atacado, principalmente para lojas de pequeno porte e sacoleiras, sendo válido ressaltar que neste estudo, será considerada e analisada somente a operação de varejo realizada naquele comércio.

O Beco da Poeira constitui-se em fértil campo para pesquisas de naturezas diversas onde seria possível captar muitas singularidades dentro do complexo funcionamento da cadeia produtiva de Moda. Sendo o comércio varejista o elo dessa cadeia, onde o contato com o consumidor final se concretiza, é necessário que as lojas estejam atentas a uma série de quesitos exigidos por um cliente cada vez mais exigente e bem informado.

Aspectos como lay-out, qualidade, preço, atendimento e design são considerados pelo consumidor na hora da compra e a partir disso, surge uma série de questionamentos ao relacionarmos essas variáveis ao Beco da poeira: como ocorre seu processo de compra? Que peso possui cada um desses fatores? Logo nos primeiros contatos com o referido comércio popular, tem-se a impressão de não haver maiores preocupações com qualidade ou infra-estrutura, o que reforça a curiosidade em descobrir e permear toda a sistemática comercial do Beco da Poeira. Pretende-se avaliar seu funcionamento para investigar as razões de seu sucesso, apesar de suas claras deficiências e que aspectos poderiam ser trabalhados para otimizar seu desempenho.

O ponto central de investigação se concentrará no consumo e seu conjunto de variáveis que interferem direta ou indiretamente nas escolhas feitas pelas pessoas.

Estudar essas variáveis e o poder de influência de cada um a delas é de fundamental importância para compreender as motivações de compra daqueles que freqüentam o Beco da Poeira e fazem uso de seus artigos.


Caminhando pelas ruas do beco, para democrático encontro com a moda fue publicado de la página 171 a página172 en Actas de Diseño Nº1

ver detalle e índice del libro