1. Diseño y Comunicación >
  2. Publicaciones DC >
  3. Actas de Diseño Nº1 >
  4. A informática aplicada na criação de moda

A informática aplicada na criação de moda

Barreto Matos, Adriana Leiria

Actas de Diseño Nº1

Actas de Diseño Nº1

ISSN: 1850-2032

I Encuentro Latinoamericano de Diseño "Diseño en Palermo" Comunicaciones Académicas, Agosto 2006, Buenos Aires, Argentina

Año I, Vol. 1, Agosto 2006, Buenos Aires, Argentina. | 265 páginas

descargar PDF ver índice de la publicación

Ver todos los libros de la publicación

compartir en Facebook


Licencia Creative Commons Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional

A informática há muito tem revolucionado métodos de trabalho em todo o mundo. Sua contribuição tem sido
decisiva em diversas áreas do conhecimento, criando um novo cenário de possibilidades. Na indústria do
vestuário, sua interferência compreende desde as indústrias químicas, responsáveis pelos corantes e pigmentos
que serão aplicados às fibras, passando pela fase de pesquisa e chegando até a publicidade de marcas e
produtos.
Foi em Dallas, Estados Unidos, que na década de 70, surgiram as primeiras idéias de colocar a informática a
serviço da moda. Nessa época, as operações ligadas à confecção, tais como modelagem e montagem, ainda
eram executadas em método puramente artesanal. Don Thayer e Ron Martell então se constituíram nos pioneiros,
ao pensar e pesquisar de que modo poderiam transportar as necessidades da indústria para o computador.
Essas necessidades estavam concentradas no desejo de economia de tempo, mais agilidade do processo produtivo e racionalização do alto consumo de matériaprima.
Como resultado do pioneirismo, o CAD (Computer- Aided Design ou Design Assistido por Computador) entra
em cena. A modelagem foi a primeira a ser contemplada, criando-se um método de transferir e graduar moldes
nos tamanhos desejados, utilizando os recursos do computador para tal tarefa.
Na década seguinte, a venda de sistemas autônomos de CAD/CAM tornou a popularização da informática aplicada à moda, em realidade. É importante esclarecer que a terminologia CAD pode englobar qualquer sistema utilizado como ferramenta de trabalho com design. Uma diferenciação particular da indústria do vestuário reside no fato de que além do CAD, é possível também investir nos sistemas CAM (Manufacturing-Aided Design ou Manufatura Assistida por Computador), que desempenham o importante papel de executar o que foi projetado
pelo CAD, operando equipamentos, a exemplo das sofisticadas máquinas de corte. As primeiras empresas
internacionais a se destacarem na produção desses sistemas específicos para a indústria do vestuário foram
a Gerber /Camsco, Lectra Systèmes, Microdynamics, Assyst e Investronica.
Se a princípio a comunicação entre o CAD e CAM era bastante limitada, os avanços tecnológicos desenvolvidos
durante mais de duas décadas de pesquisa e experimentos, permitiu que o alcance desses sistemas se
tornasse impressionante. Graças à ampliação de recursos, mais facilidade de uso e preço mais acessível dos
computadores, a informática aplicada tem se popularizado ainda mais.
A modelagem foi a primeira a ser tratada eletronicamente, mas a criação, especificamente no cenário
cearense começa a se valer desses recursos com mais força. É certo que a composição de estampas, impressos, catálogos, dentre outros, já são concebidos há algum tempo com ajuda de programas de imagens vetoriais ou de mapas de bits. Entretanto, a etapa de trabalho que está diretamente ligada ao estilista, ainda tem muito a interagir com a computação, especialmente na criação de desenhos técnicos, veículo primordial na representação da idéia que dá origem ao processo produtivo.


A informática aplicada na criação de moda fue publicado de la página 218 a página218 en Actas de Diseño Nº1

ver detalle e índice del libro